As Músicas do Casamento do Príncipe Harry e Meghan Markle

As Músicas do Casamento do Príncipe Harry e Meghan Markle

As Músicas do Casamento Real de 2018


Escolher as músicas para a cerimônia de casamento é um dos pontos cruciais para trazer a emoção mais presente, com maior intensidade. É importante que as músicas tenham história para o casal, que tenham significado. E o melhor é sempre se escolher clássicos, sejam eles da música clássica e em cerimônias onde se possa ter maior liberdade musical, escolher para os que gostam, os clássicos modernos. Os noivos príncipe Harry e Meghan Markle estiveram envolvidos na organização de cada detalhe do casamento deles. Fizeram questão de trazer mémorias da falecida mãe de Harry, Diana, com um hino religioso para mostrar que ela não foi esquecida. Por outro lado, Meghan quis buscar as raízes dos ancestrais africanos com uma homenagem. Assim sendo, o casamento deles inovou bastante na realeza britânica.








Apresento algumas das músicas que mais se destacaram no casamento.


As trombetas da entrada e a música de entrada da noiva


Uma fanfarra de trombetas para anunciar a entrada da noiva sempre é triunfal. Excelente opção para casamentos clássicos, formais e ainda os luxuosos. Sinceramente, sou apaixonada pelo compositor da música de entrada de Meghan Markle: Handel. Foi o príncipe Charles que, com um bom gosto magníficosugeriu esta composição para o príncipe Harry e Meghan Markle. Uma excelente sugestão para noivas que não querem escolher a Marcha de Mendelssohn ou então a Marcha de Wagner para a entrada na igreja.

A peça musical se chama Eternal Source of Light Divine, que em português é Fonte Eterna da Luz Divina, música de Handel e libreto de Ambrose PhilipsQuem quer uma música mais linda para a entrada de uma noiva do que esta? Existe??? Acho que não... A intérprete maravilhosa com voz angelical foi a soprano Elin Manahan Thomas acompanhada no solo pelo o trompetista David Blackadder. O maestro escolhido foi Christopher Warren-Green e os músicos são da  BBC National Orchestra of Wales, a orquestra galesa da BBC.

Elin Manahan Thomas é uma das sopranos mais importantes de sua geração. Desde o lançamento de seu álbum de estreia Eternal Light em 2007, com a Orchestra of the Age of Enlightenment, a cantora lírica se apresentou nos mais prestigiados locais e festivais do mundo, com suas principais orquestras e regentes. É muito conhecida por suas performances de obras-primas barrocas, como por exemplo a peça Eternal Source of Light Divine na Cerimônia de Abertura dos Jogos Paralímpicos de 2012 em Londres. Elin também tem grande desenvoltura ao interpretar tanto obras clássicas quanto contemporâneas.

Eternal Source of Light Divine é uma cantata secular, uma Ode em homenagem ao aniversário da rainha Anne (6 de Fevereiro de 1665 – 1º de Agosto de 1714), obra composta por Handel provavelmente durante o mês de Janeiro de 1713, para ser executada pela primeira vez em 6 de Fevereiro de 1713, na festa de aniversário da rainha. 

No casamento real do príncipe Harry e Meghan Markle foi executada somente a primeira estrofe:

"Eternal source of light divine
With double warmth thy beams display
And with distinguish'd glory shine
To add a lustre to this day."
(Eternal Source of Light Divine - Handel)

Tradução:
"Fonte eterna de Luz Divina
Com duplo calor, teus raios são exibidos
E com brilho de glória distinto
Para adicionar esplendor ao dia de hoje."






E para minhas(meus) leitoras(es) de bom gosto e muita classe, deixo a partitura também.





O violoncelista que fez um solo medley que encantou a todos


Outra interpretação maravilhosa foi a de Sheku Kanneh-Mason. O jovem violoncelista britânico tem apenas 19 anos de idade. Ele é considerado um prodígio.  Ganhou em 2016 o prêmio  BBC Young Musician of the Year. 




Ele fez um medley de três obras:
1- Sicilienne de Maria Theresia von Paradis;
2- Après un Rêve de Gabriel Fauré;
3- Ave Maria de Franz Schubert.

Sicilienne é uma obra de uma compositora contemporânea de Mozart e Salieri que perdeu a visão na infância.

Em Après un rêve , em português "Após um sonho", (publicado originalmente em 1878), descreve-se um sonho de fuga romântica com um amante, longe da terra e "para a luz". No entanto, ao acordar para a realidade, o sonhador deseja retornar à "noite misteriosa" e ao êxtase da ilusão de seu sonho.

Ave Maria de Schubert dispensa comentários. Uma das composições mais executadas em casamentos cristãos,  sejam católicos romanos, como anglicanos, episcopais ou luteranos. Ou ainda até mesmo em casamentos civis ou simbólicos ocidentais. Hoje em dia, o seu estilo é considerado por muitos como imaginativo, lírico e melódico, o que o faz ser considerado um dos maiores compositores do século XIX, marcando a passagem do estilo clássico para o romântico.







O Coral Gospel: Karen Gibson and The Kingdom Choir


A maior novidade do Casamento Real de 2018 foi a inclusão de um coral gospelKaren Gibson and The Kingdom Choir que cantou a famosa música Stand by Me, em português, "Conta Comigo". É a tocante e mundialmente conhecida canção norte-americana composta originalmente por Ben E. King, Jerry Leiber e Mike Stoller em 1961.  De acordo com King, o título foi derivado e inspirado por um spiritual ou negro espiritual escrito por Sam Cooke e J. W. Alexander chamado "Stand by Me Father", gravado pelos Soul Stirrers com Johnnie Taylor como vocalista. A terceira linha do segundo verso do primeiro trabalho deriva do Salmo 46. Neste momento do casamento, fica clara a homenagem aos ancestrais negros de Meghan Markle, bem como a alusão aos negros norte-americanos e à escravidão.







Os hinos religiosos anglicanos


Acho maravilhoso os corais religiosos da igreja anglicana no Reino Unido. Sempre são acompanhados por órgão e geralmente cantores até mesmo infantis, o que dá um ar angelical à cerimônia ou missa. Assim ocorre com o Coral da St. George´s Chapel. Sinceramente, não gosto das músicas "atuais" cantadas na igreja católica, em especial no Brasil. 

Dois hinos se destacaram no casamento:
The Lord Bless You And Keep You de John Rutter, em português "Que o Senhor o Abençoe e o Conserve" e If Ye Love Me de Thomas Tallis, "Se Você Me Ama" traduzido. Regente: James Vivian. Órgão: Luke Bond.

James Vivian é atualmente o diretor musical da St. George's Chapel, no Castelo de Windsor, onde dirige o famoso coro em sua programação litúrgica diária, além de suas apresentações na rádio e em concertos. Sua carreira o associa diretamente ao King's College, de Cambridge (onde ele foi Organ Scholar), a famosa Temple Church de Londres e a Lincoln Cathedral. Vivian também trabalhou com muitas das principais orquestras e grupos de música de câmara do Reino Unido. Tendo gravado para conhecidas gravadoras musicais, incluindo-se Decca, Sony BMG e Hyperion. Além de se apresentar ao vivo e em trasmissões por rádio e TV no Reino Unido e no exterior. Também participou de festivais como o Lincoln Festival em Nova York, The BBC Proms e Aldeburgh.










A saída dos noivos príncipe Harry e Meghan Markle


E para finalizar a cerimônia de casamento, após a assinatura do livro de registro de matrimônio que ocorreu em área da sacristia, longe dos olhares dos convidadosfoi executado o hino nacional do Reino Unido: God Save the Queen, como é de praxe protocolar. Logo após, para a saída dos noivos, a peça musical escolhida foi a Sinfonia No. 1 B-maior de William Boyce. O vídeo abaixo mostra a saída dos noivos.





Nota: update da postagem em 15/06/2018


Fotos: reprodução
Vídeos: Youtube

Compartilhe:

Postar um comentário

Site e Blog Noiva com Classe. Elegância e sofisticação ao alcance de todos. Tudo para casamentos. O blog da noiva elegante e inteligente. Todos os comentários são muito bem-vindos!
Deixem as suas opiniões aqui. São os seus comentários que incentivam a postagem constante.
MUITO OBRIGADA PELA VISITA E VOLTEM SEMPRE!

 
Política de Privacidade  |   Legal

Copyright © Noiva com Classe