segunda-feira, 27 de maio de 2013

Morar no exterior: guia para as noivas

Parabéns! Você ficou noiva ou está prestes a ficar noiva de um estrangeiro e em breve irá se casar e viver no exterior. Ou talvez você seja noiva de um brasileiro que trabalhe para uma empresa multinacional ou ainda seja um diplomata. Ou quem sabe por acaso seu noivo esteja cumprindo serviço militar ou vá estudar o doutorado ou mestrado no exterior e você vai acompanhá-lo já como esposa. Prepare-se para viver esta aventura que é a vida fora do seu país de origem. 

Quais são as vantagens e desvantagens de se viver no exterior? Como tudo na vida, há pontos positivos e negativos. Confira algumas dicas.




A cultura. Adaptar-se a um novo país de residência e com uma cultura diferente pode trazer grandes desafios. Você vai precisar se acostumar com a nova língua, clima diferente, costumes diferentes, moeda diferente, feriados diferentes, até horário do comércio e serviços diferentes. Desde a troca da moeda aos feriados nacionais e o clima precisarão de tempo para que você se acostume. Você precisará se adaptar aos costumes sociais deles, a ética de trabalho, a comida e assim por diante. Não adianta tentar impor seus costumes. Lembre-se do ditado: "em Roma faça como os romanos". Mas pode ser que você até acabe preferindo alguns dos costumes novos e passar a ver os costumes do seu país de origem de outra forma. 

A distância.  Sentir saudades da família, amigos ou até do país de origem é um reclamação comum entre aqueles que moram fora. Há quem diga que se leva de dois anos até quatro anos para você assimilar completamente a cultura nova e diminuir o sentimento de solidão. Dependendo da sua situação financeira e a distância entre você e sua família e amigos, as visitas poderão ser raras. Pelo menos atualmente a tecnologia pode ajudar você a entrar em contato com seus entes queridos por meio de telefone, telefone celular, e-mails, redes sociais e até webcams. Agora, se você não tiver muitas ligações com seu país natal, mudar-se para o exterior poderá trazer-lhe um ótimo recomeço. Principalmente se você já tiver conhecido o país para o qual você irá se mudar e realmente se sente integrada com a cultura local.

A língua. É muito difícil viver em um país onde suas habilidades de comunicação são limitadas pela língua que é desconhecida para você. Caso você vá se mudar para um país onde sua língua nativa não é a língua oficial do país, seria bom começar a aprender a língua nativa deles imediatamente. Mesmo se o novo país também falar sua língua, você pode ficar surpreso com algumas confusões que poderão acontecer. Por exemplo, se você é brasileira e se mudar para Portugal irá descobrir que há palavra com significados diferentes e expressões diferentes, embora a língua seja a mesma.

A localização. O país de sua nova residência poderá ser muito conveniente para algumas coisas e muito inconveniente para outras. Um exemplo clássico: se você se mudar para a Europa, será possível ir para vários países em um dia ou menos de carro. Muitas línguas e culturas serão facilmente acessíveis e você poderá viajar para muitos lugares com os quais sonhou, mas que nem sempre a sua condição financeira ou o tempo deixavam. Mas se você se mudar para uma ilha, como é o caso da Ilha da Madeira ou do Havaí, poderá vir a encontrar produtos com preços mais caros ou a escassez de certos artigos em decorrência da localização mais remota.

O trabalho. Você precisará pesquisar as convenções sociais e culturais relacionadas à busca de emprego no seu novo país: desde o tamanho do seu currículo até à escolha da sua roupa para a entrevista. Também é imprescindível saber como funciona o sistema de impostos para pagá-los em dia e evitar problemas legais. Também pode ser que se mude para um país com uma taxa de desemprego baixo, o que lhe é favorável. Mas pode ser que seja o inverso e você precisará estar preparada. 

Os filhos. Quem tem filhos pequenos e os levará junto é preciso buscar maneiras para que as crianças consigam se adaptar rapidamente ao novo país. Caso eles estejam indo mal nos estudos procure imediatamente por aulas particulares de reforço. Ou ainda se puder pagar mais, ou se a empresa do seu marido custear as despesas, talvez uma escola internacional seja uma ótima solução, pois lá seus filhos encontrarão crianças na mesma situação de mudança de país.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são muito bem-vindos!
Deixem as suas opiniões aqui. São os seus comentários que incentivam a postagem constante.
MUITO OBRIGADA PELA VISITA E VOLTEM SEMPRE!